fbpx

Minha bolsa “the Mini Bow” escolheu se aventurar dentro do mundo de um de meus artistas preferidos. E, para provar sua praticidade – sério… pochetes são só sucesso! -, ela optou pelo cenário romântico e chuvoso da obra “The Storm” (1880), que faz parte do acervo do MET, em NY.

A obra foi encomendada ao artista no mesmo ano, 1880, por Catharine Lorillard Wolfe, sob a orientação de seu primo John Wolfe, um dos principais patronos de Cot. A pintura é uma reminiscência de uma obra anterior, “the Spring”, que foi concluída por Cot em 1870 e logo adquirida pelo próprio John Wolfe após ter sido exibida com grande sucesso no Salão de 1873.

Acredita-se que as duas obras foram pensadas para formar um par simbiótico, onde o sucesso do trabalho anterior levou à criação do último. Isso porque ambas retratam um casal jovem e núbil – claramente apaixonado.

Um pouco sobre o grande artista: Pierre-Auguste Cot (1837-1883) nasceu em Bédarieux, Hérault (França), e inicialmente estudou na l’Ecole des Beaux-Arts em Toulouse antes de ir para Paris. Ele estudou com Leon Cogniet, Alexandre Cabanel e William-Adolphe Bouguereau. Em 1863, aos 26 anos, ele estreiou com sucesso no Salon e, a partir da década de 1870, sua popularidade cresceu rapidamente.

Cot teve o patrocínio do escultor acadêmico Francisque Duret, quem viria a se tornar seu sogro, e também de Bouguereau, com quem também havia trabalhado. O artista ganhou vários prêmios e medalhas ao longo de sua breve vida e, em 1874, foi nomeado Cavaleiro da Legião de Honra.

Ele faleceu em Paris aos 46 anos e está sepultado no cemitério Père Lachaise, o mais famoso da França e um dos mais famosos do mundo.

Compartilhar post

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Trocas & Devoluções

Por favor, note que por se tratarem de produtos feitos sob encomenda, não são aceitas trocas e devoluções. As condições de pagamento também são variáveis de acordo com cada peça.

Fique por dentro das últimas novidades!

© 2020-2021, Traits et Courbes. All rights reserved.

Criação
Rolar para cima